sábado, 18 de maio de 2013

Troca de Sacola Plástica por Biodegradável no Comércio de SV é detalhada na Câmara nesta quinta-feira (14)



Praia Grande, 12 de outubro de 2010

Iniciativa entra em vigor em janeiro de 2011 e será detalhada para comerciantes, vereadores e secretários

Fonte: Agência PMSV / Comunicação Foto: Divulgação

Detalhar como será a substituição de sacolas plásticas convencionais por sacolas biodegradáveis no comércio vicentino é o objetivo da coletiva à imprensa marcada quinta-feira (14), às 10 horas, no Plenarinho da Câmara de São Vicente (Rua Jacob Emmerich , 1.195, térreo, Parque Bitaru).

A iniciativa atende à Lei 2483-A, de 25 de setembro de 2010, de autoria do vereador Pedro Gouvêa (PSB), que determina a abolição das sacolas plásticas a partir de 15 de janeiro de 2011.

Estarão presentes vereadores, secretários municipais, dirigentes da Associação Comercial e Empresarial de São Vicente (ACESV) e da Associação Paulista de Supermercados (APAS), além de comerciantes de todos os segmentos.

I Encontro Pontos de Cultura - Regional Baixada Santista


Praia Grande, 29 de junho de 2010

Entidades assistenciais da Baixada Santista realizam encontro que propõe parcerias com projetos sociais aprovados

Texto e foto: ONG DCM


Um grupo seleto de 20 pessoas que compõem o quadro de 11 entidades sociais, entre ONG´s, OSCIP´s e associações obtiveram juntas quase R$2mi em projetos sociais direcionados à cultura, como artesanato para geração de renda, música e dança em comunidades carentes.

O grupo representa projetos aprovados pelo programa Pontos de Cultura, do Governo do Estado, que atinge de Peruíbe a São Sebastião. Dia 8 de junho, aconteceu o primeiro encontro, no Teatro Municipal de Santos. O objetivo foi encontrar soluções práticas para implementação dos projetos e gerar uma parceria entre as entidades sociais.

A produtora responsável por realizar explicações legislativas no encontro, Sônia Kavantan, afirmou que a economia da cultura é algo que vem crescendo a cada dia. "Existem até pesquisas que dizem que a cultura representa a quarta necessidade do brasileiro, primeiramente ainda que saúde e educação", disse.

Segundo estudo da Fundação João Pinheiro, cedido pela Secretaria de Cultura, a produção cultural brasileira movimentou, em 1997, cerca de R$ 6,5 bilhões, o que representa cerca de 1% do PIB brasileiro. Os gastos públicos com cultura cresceram de R$ 197 milhões em 1985 para R$ 336 milhões em 1996, mostrando a importância que a cultura passou a ter no País.


O encontro gerou resultados concretos. Foi fechada uma parceria para o 7° Encontro da Capoeira Senzala. O evento ocorrerá de 30 de julho a 15 de agosto, em três locais: Complexo Esportivo Rebouças, Cadeia Velha e o Cais (antigo colégio Marista). Cerca de 150 turistas estrangeiros comparecerão ao evento, assitirão à propostas sociais voltadas a produtos ecologicamente corretos, alimentação sustentável e educação por meio da arte.

A ONG DCM participará deste evento, com o projeto Construindo o Futuro, com produtos confeccionados por mulheres de baixa renda feitos com a fibra de bananeira.

Produção a todo vapor


Praia Grande, 14 de março de 2010

A Oficina de Capacitação e Geração de Renda Construindo o Futuro, patrocinada pelo Governo do Estado de São Paulo, pelo programa Pontos de Cultura, já ganha forma e está começando seu processo de produção.
As aprendizes, orientadas pela professora Genilda Morais, passaram pelo processo de tear e agora estão manuseando a folha da fibra de bananeira. Esse produto permite realizar qualquer processo de encapamento de cadernos e agendas.

Produtos - Com a fibra da bananeira, pode-se fabricar inúmeros materiais: agenda, sacolas para supermercado, cestos, almofadas, abajures, tapetes, bolsas, luminárias e até revestimento de parede.

Economia - A Oficina, além de gerar renda às aprendizes com a produção, gera oportunidade de novos produtos em diversas áreas, principalmente design, decoração e papelaria. "O comércio local pode se beneficiar com a revenda de um produto de qualidade e com um selo de responsabilidade ambiental.", afirmou Ana Silvia, presidente da DCM.












sexta-feira, 17 de maio de 2013

Seguem as aulas do Projeto Construindo o Futuro


Praia Grande, 09 de fevereiro de 2010

Em menos de quinze dias de curso, nossa entidade vivenciou um avanço nas habilidades das oficineiras. Na primeira técnica aprendida, o trançado, observamos a delicadeza e entusiasmo em cada trança, em cada miolo de cesta. Seguem fotos dos três dias.

Fotos: ONG DCM




Início das Aulas: Inauguração do Ponto de Cultura


Praia Grande, 08 de fevereiro de 2010

A Oficina CONSTRUINDO O FUTURO começou dia 02 de fevereiro na sede da ONG DCM. O curso, em patrocínio com o GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO, visa gerar renda a mulheres carentes a partir da confecção de objetos de decoração, bolsas e outros produtos ecologicamente corretos a partir da FIBRA DA BANANEIRA.
PARTICIPE!

Seguem abaixo as fotos. Fotos: Richard Aldrin



As oficineiras aprendendo a manusear a fibra da bananeira




Elas aprenderão a confeccionar esses objetos




A professora Genilda com seus materiais




AS INSCRIÇÕES PARA A OFICINA ESTÃO ABERTAS. INTERESSADAS COMPARECER NA SEDE DA ONG PORTANDO RG, CPF E COMPROVANTE DE RESIDÊNCIA.




ONG DCM
NUNCA DESISTA, LUTE SEMPRE

A fibra que traz fibra


Praia Grande, 02 de fevereiro de 2010

Começou hoje o curso de Capacitação para Geração de Renda "CONSTRUINDO O FUTURO", patrocinado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, pelo programa Pontos de Cultura.

O curso consiste em produzir materiais ecologicamente corretos utilizando várias partes da bananeira, do pseudocaule até a folha. "Com a fibra, pode-se fabricar bolsas, sacolas, bonecas, almofadas e até revestimento de parede", disse a professora Genilda Morais, artesã há 20 anos.


Genilda conta que esse curso é muito importante por ser ecologicamente correto e por dar noções de preservação do meio ambiente. "Os materiais que serão utilizados são considerados restos de plantação."


A presidente da ONG DCM, Ana Silvia Passberg de Amorim, enfocou outro aspecto do curso. "O Construindo o Futuro pretende gerar renda às aprendizes, mulheres de baixa renda." e completou " as mulheres se tornarão fortes, profissionalmente e emocionalmente, assim como a fibra da bananeira".

Cerca de 20 mulheres compareceram nesta terça-feira na entidade. As novas aprendizes ficaram entusiasmadas com a proposta.

A primeira parte do curso acontecerá durante todo o ano de 2010, às terças-feiras das 9 às 12h e às quintas-feiras das 14 às 17h. Maiores informações: (13) 3495-4913.

ONG DCM traz ponto de cultura à Praia Grande



Praia Grande, 25 de novembro de 2009

ONG DCM traz ponto de cultura à Praia Grande

Entidade foi escolhida pelo projeto “Construindo o Futuro”

Fonte: PG Notícias, por Daniel Elias

A partir de 2010, Praia Grande terá um Ponto de Cultura. Isso porque a Organização Não Governamental (ONG) Defesa e Cidadania da Mulher (DCM) foi uma das 300 instituições selecionadas pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e o Ministério da Cultura (MinC) para aderir ao convênio, graças ao projeto de oficina de artesanato “Construindo o Futuro”. A Prefeitura de Praia Grande acompanha os trabalhos da entidade, através da Coordenadoria de Ação e Cidadania.

O objetivo do convênio é apoiar entidades e incentivar iniciativas da sociedade civil que desenvolvam papel relevante na comunidade por meio do fomento, difusão, produção e formação cultural. Para as entidades escolhidas serão destinados R$ 54 milhões, ao longo dos próximos três anos, sendo R$ 36 milhões do MinC e R$ 18 milhões da Secretaria de Estado. Cerca de 1.200 projetos, oriundos de 250 cidades, foram inscritos.

Segundo a presidente da ONG DCM, Ana Silvia Passberg Amorim, o projeto “Construindo o Futuro” beneficiará cerca de 20 famílias atendidas pela entidade, atualmente. “A iniciativa visa trazer capacitação e geração de renda para as famílias carentes. E, no nosso caso, queremos oferecer mais dignidade para as mulheres que freqüentam a nossa ONG”.

Ao longo dos anos, mais de 2 mil projetos foram beneficiados com o ponto de cultura em todo país. Essa foi a primeira vez que uma entidade de Praia Grande teve o projeto escolhido. “Novamente a ONG DCM tornou-se pioneira. Quem sabe agora outras entidades se inspirem na gente e busquem ter seus projetos aprovados pelo MinC e pela Secretaria Estadual de Cultura”, enfatizou Ana Silvia.

Projeto – Inspirada no trabalho de uma artesã de Itariri, o projeto usará como matéria prima a folha de bananeira. “A ideia surgiu após uma visita que fiz a casa de um amigo e conheci as peças confeccionadas por essa artesã, que me chamaram a atenção. Foi quando entrei em contato com ela e, de bate-pronto, a mesma se interessou em ensinar as mulheres que frequentam nossa entidade”, explicou a presidente da DCM.

“A nossa produção terá início no ano que vem, quando começarão as primeiras aulas”, destacou. “Quando vi os produtos feitos pela artesã, logo lembrei da nossa realidade, já que em alguns pontos da Cidade ainda encontramos muitas bananeiras. Dessa matéria prima conseguiremos produzir cestas, bolsas e até sacolas plásticas biodegradáveis, que poderemos oferecer aos supermercados da região, futuramente”.

Coordenadoria –
 Para auxiliar os grupos formados pela sociedade civil, a Prefeitura de Praia Grande conta com o trabalho da Coordenadoria de Ação e Cidadania. O setor tem a função de estreitar o laço entre a Administração Municipal e as entidades do terceiro setor, sendo a porta de acesso. Atualmente, 32 associações de bairro e mais de 100 organizações não governamentais são atendidas.